quinta-feira, maio 21, 2009

Quando o corpo pede um pouco mais de alma

Algumas poucas vezes descobrimos músicas que foram compostas de maneira a acomodar letra e melodia de forma inseparável. Em ocasiões ainda mais raras nos identificamos por algum motivo e a música passa a ser nossa amiga, companheira das horas difíceis. É o caso de "Paciência" de Lenine que dispensa arranjo, banda e cenário. Só voz e violão são suficientes para lembrarmos como a vida é tão rara.

Paciência
(Lenine & Dudu Falcão)

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára...

Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida é tão rara
A vida não pára não...

A vida não pára...
A vida é tão rara...

Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails