Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Finalistas do Man Booker Prize 2015

Imagem
Divulgada hoje a lista dos 13 finalistas (longlist) do Man Booker Prize, versão 2015. Segundo o procedimento da organização, a lista de 06 finalistas (shortlist) será anunciada em 15 de Setembro e o vencedor em 13 de Outubro. O valor da premiação será de 50 mil libras, aproximadamente 70 mil euros, além da certeza de um incremento substancial nas vendas do romance devido ao prestígio internacional e poder de divulgação.

Pela segunda vez na história do Man Booker Prize, poderão concorrer ao prêmio escritores de qualquer nacionalidade, desde que escrevam em inglês e tenham publicado a sua obra no Reino Unido. Este ano, por exemplo, temos um jamaicano, Marlon James, selecionado pela primeira vez com um interessante romance baseado na tentativa de assassinato de Bob Marley na violenta Jamaica dos anos setenta. Segue abaixo a relação completa com links para mais informações sobre os autores e romances selecionados.

Bill Clegg (EUA) - Did You Ever Have a Family

Anne Enright (Irlanda) - The Gre…

Noemi Jaffe - Írisz: as orquídeas

Imagem
Noemi Jaffe - Írisz: as orquídeas - Editora Companhia das Letras - 224 páginas - Lançamento: 19/05/2015.
Esta é uma resenha que já nasce com o senso objetivo comprometido, neste caso, por dois motivos particulares: primeiro a ligação afetiva com o difícil idioma húngaro devido à minha ascendência (meu pai foi um entre tantos imigrantes húngaros). Em segundo lugar, o fato de eu ter morado por longos períodos no exterior em diferentes épocas da minha vida, muito recentemente por dez meses no Japão. Logo, alguns dos elementos que funcionam como uma espécie de matéria-prima neste romance, como a adaptação do estrangeiro em uma terra distante, são próximos à minha experiência pessoal. É o caso de Írisz que vem morar em São Paulo fugindo de Budapeste após a frustrada revolta húngara de 1956, debelada violentamente pela União Soviética através do envio de tropas e tanques para a Hungria. 

A relação da protagonista com a descoberta do idioma português (outra língua-ilha como bem define a autora…

Cadernos de Literatura

Imagem
O Instituto Moreira Salles (IMS) liberou em seu blog uma seleção de Cadernos de Literatura Brasileira digitalizados para acesso online. Esta série começou a ser produzida em 1996 e foram publicados em formato impresso um total de 27 exemplares, apresentando ensaios, depoimentos, entrevistas, manuscritos inéditos e registros fotográficos sobre importantes autores da nossa literatura. Para ter acesso online aos exemplares digitalizados de Hilda Hilst, Rubem Braga, Machado de Assis, Mario Quintana, Ferreria Gullar e muitos outros, clique aqui.

O IMS, além de catálogos de exposições, livros de fotografia, literatura e música, publica regularmente as revistas Zum, sobre fotografia contemporânea do Brasil e do mundo e Serrote, de ensaios e ideias.

Haruki Murakami - O incolor Tsukuro Tazaki e seus anos de peregrinação

Imagem
Haruki Murakami - O incolor Tsukuro Tazaki e seus anos de peregrinação - Editora Objetiva, Selo Alfaguara - 328 páginas - tradução direta do japonês por Eunice Suenaga - Lançamento no Brasil: 01/11/2014.
Poucos escritores contemporâneos desfrutam do privilégio de terem seus lançamentos aguardados com uma devoção similar à que as gerações passadas antecipavam os últimos discos dos Beatles ou Bob Dylan, é assim que Patti Smith inicia sua resenha sobre este romance de Haruki Murakami no New York Times (por sinal, qual outro autor hoje poderia se dar ao luxo de ter uma resenha escrita por Patti Smith com ilustração de Yuko Shimizu em um jornal deste nível?). Existem algumas explicações para o fenômeno Murakami em todo o mundo — principalmente no Japão, onde este romance vendeu no ano passado mais de um milhão de cópias na primeira semana — mas seria muito simplista classificá-lo como um ícone da cultura pop, resultado de marketing pessoal ou editorial. A cada novo romance ele permanece fie…

Granta Vol. 12 - Líbano e Síria

Imagem
Revista Granta Vol. 12 - Líbano e Síria - Editora Objetiva, Selo Alfaguara, 2014 (Ler aqui um trecho disponibilizado pela Editora).
Como não poderia deixar de ser, a maior parte dos contos desta seleção da Granta é relacionada de alguma forma aos conflitos e atrocidades ocorridos na região do Líbano e Síria, seja em nome da etnia, da religião ou de ambos, sempre permeados por uma sensação de diário ou correspondência de guerra. É o caso dos textos selecionados de Jonathan Littell, Robert Fisk e Janine di Giovanni todos francamente realistas e, infelizmente, atuais. Neste estilo, fiquei um pouco decepcionado com "Diários da Síria" de Jonathan Littell, autor do magistral romance histórico "As Benevolentes" (ler aqui resenha do Mundo de K), que entrou clandestinamente na Síria em 2012 para escrever uma série de reportagens sobre a guerra civil a serem publicadas no jornal francês Le Monde. O resultado é um diário de guerra excessivamente documental e praticamente inint…

O Apocalipse por Michal Karcz

Imagem
O polonês Michal Karcz utiliza a união da pintura e fotografia digital para criar um estilo único que representa a sua viagem a mundos imaginários. Quando jovem, Michal descobriu que as técnicas da pintura seriam insuficientes para expressar as suas intenções artísticas, então adotou a fotografia convencional e, mais tarde, todo o potencial dos softwares de manipulação digital como o photoshop. Recomendo clicar nas imagens para ampliá-las.


Independente da técnica utilizada e dos truques por trás de cada imagem, é impossível não apreciar seus trabalhos unicamente como obras de arte. Nesta postagem destaquei apenas as visões com inspiração "pós-apocalipse" que me chamaram mais a atenção, mas pode-se ter acesso a outras obras do artista visitando o site oficial, sua página no portal de fotografia 500px ou fan page no facebook. Eu me pergunto se o final do mundo será tão bonito.


Lançamentos no Segundo Semestre de 2015

Imagem
O site de cultura online The Millions publicou uma matéria que chama a atenção para os lançamentos de grandes autores previstos no mercado editorial em língua inglesa para o segundo semestre de 2015. A relação inclui os novos romances de Salman Rushdie, Margaret Atwood e Jonathan Franzen, a continuação das memórias (Just Kids) de Patti Smithe traduções das primeiras obras de Haruki Murakami, do húngaro vencedor do Man Booker International Prize, László Krasznahorkai, o último romance do vencedor do Nobel de Literatura de 2006, Orhan Pamuk e, principalmente,com grande satisfação para a literatura brasileira, uma antologia de Clarice Lispector(não por acaso posicionei o livro no centro da colagem que abre a postagem, cliquem na imagem para ampliá-la).
Os destaques acima são uma pequena amostra da seleção completa do site The Millions que soma 82 títulos em língua inglesa, distribuídos ao longo do segundo semestre. Para conhecer os lançamentos da área de não-ficção clicar aqui. Parece mes…

Miriam Mambrini - A Bela Helena

Imagem
Miriam Mambrini - A Bela Helena - Editora 7Letras - 212 páginas - Lançamento 2015 (Ler aqui um trecho disponibilizado pela Livraria da Travessa).
Talita contempla sozinha, da varanda de seu apartamento, os fogos e comemorações da chegada de 1999, no entanto, para ela, não é uma ocasião alegre porque o início de ano tem sabor de fim já que, aos cinquenta e nove anos, está encerrando um ciclo e iniciando a "infância" da terceira idade. Esses marcos fazem com que a solitária protagonista perceba que "o seu tempo passou a ser o passado" e dê início a um processo de resgate de suas memórias, escrevendo as lembranças em um caderno. A autora Miriam Mambrini utiliza a técnica da narrativa em primeira pessoa para contar a história de Talita (ou da bela Helena, como ela se transformou), alternando capítulos entre o presente e períodos de um passado romântico, infelizmente esquecido, da cidade do Rio de Janeiro.

A vida de Talita, desde pequena, nunca foi fácil. Com apenas seis …

Ian McEwan - A Balada de Adam Henry

Imagem
Ian McEwan - A Balada de Adam Henry (The Children Act) - Editora Companhia das Letras - 200 páginas - Tradução de Jorio Dauster - Lançamento no Brasil: 14/11/2014.
Neste seu último romance, Ian McEwan utiliza como pano de fundo o sistema judiciário inglês e uma conceituada juíza do Supremo Tribunal como protagonista. Fiona Maye, cinquenta e nove anos, atua na área de direito de família, e segundo definição de seus próprios colegas, é dona de uma "imparcialidade divina e inteligência diabólica". Ela é, portanto, uma profissional que lida diariamente com a razão em detrimento da emoção, decidindo conflitos e dilemas morais por meio de suas sentenças, seja no caso de separações litigiosas ou decisões sobre a guarda dos filhos. Na verdade, McEwan faz muito bem, como sempre, o seu dever de casa e traz para a ficção algumas sentenças, inspiradas em casos reais, de difícil análise, seja pelo enfoque religioso ou moral. É o caso, por exemplo, da aprovação para a intervenção cirúrgica…

Yu Hua - Crônica de um Vendedor de Sangue

Imagem
Yu Hua - Crônica de um Vendedor de Sangue - Editora Companhia das Letras - 272 páginas - Tradução do inglês de Donaldson M. Garschagen - Lançamento no Brasil: 14/12/2011.
O chinês Yu Hua, nascido em 1960, iniciou a sua carreira literária somente em 1983, após um malsucedido início profissional como dentista. Ele já escreveu um total de cinco romances, dos quais três estão disponíveis no Brasil; além de Crônica de um Vendedor de Sangue (2011), a Companhia das Letras já lançou: Irmãos (2010) e Viver(2008). Ele  reside atualmente em Beijing e seus livros já foram publicados em mais de 20 países, tendo recebido os prêmios: Grinzane Cavour da Itália (1998), Chevalier de l'Ordre des Arts et des Lettres da França (2004), Special Book Award da China (2005) e o Prix Courrier International também da França (2008). Desde 2013, Yu Hua é um dos escritores que contribuem com o New York Times (neste link pode-se acessar os artigos dele).

Crônica de um Vendedor de Sangue é aquele tipo de romance un…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...