terça-feira, outubro 11, 2016

Vencedores do Prêmio São Paulo de Literatura 2016


Divulgados os vencedores do Prêmio São Paulo de Literatura, versão 2016. Este ano, um total de 175 livros concorreram à premiação promovida pelo Governo do Estado de São Paulo em três categorias com os seguintes valores: R$ 200 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano; R$ 100 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano – Autor Estreante com mais de 40 anos e  R$ 100 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano – Autor Estreante com menos de 40 anos. Todos os livros foram publicados pela primeira vez em 2015. Segue relação dos vencedores com resumo biográfico disponibilizado pela organização e sinopse dos livros.

Beatriz Bracher, Melhor Livro de Romance do Ano - "Anatomia do Paraíso" (Editora 34) 

Nasceu em São Paulo, em 1961. Formada em Letras, foi uma das editoras da revista de literatura e filosofia 34 Letras, entre 1988 e 1991, e uma das fundadoras da Editora 34, onde trabalhou de 1992 a 2000. Em 2002 publicou Azul e dura, seu primeiro romance, seguido de Não falei (2004), Antônio (2007), os livros de contos Meu amor (2009), Garimpo (2013) e o romance Anatomia do paraíso (2015). Escreveu com Sérgio Bianchi o argumento do filme Cronicamente inviável (2000) e o roteiro do longa-metragem Os inquilinos (2009), prêmio de melhor roteiro no Festival do Rio 2009. Com Karim Aïnouz escreveu o roteiro de seu filme O abismo prateado (2011). O romance Antônio obteve em 2008 o Prêmio Jabuti (3º lugar), o Prêmio Portugal Telecom (2º lugar) e foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura. Meu amor recebeu o Prêmio Clarice Lispector, da Fundação Biblioteca Nacional, como melhor livro de contos de 2009. Garimpo venceu o Prêmio APCA na categoria Contos e Crônicas em 2013 e recebeu menção honrosa no Prêmio Casa de las Américas, de Cuba, em 2015.

Sinopse da Editora"Anatomia do Paraíso traz a história de um jovem estudante de classe média que escreve uma dissertação de mestrado sobre o Paraíso perdido (1667), poema épico de John Milton que narra a queda do homem e a expulsão de Adão e Eva do Paraíso. A história se desenvolve simultaneamente em vários planos: o dia a dia do estudante, Félix; suas reflexões sobre a obra de Milton; a dura vida de Vanda, vizinha de Félix, que se divide entre trabalho, estudo e os cuidados com a irmã mais nova; e o delicado processo de amadurecimento desta última, a adolescente Maria Joana. Narrativa densa, por vezes vertiginosa, e de alta carga dramática, na medida em que as trajetórias dos personagens vão se cruzando e os temas do Paraíso perdido - sexo, violência, pecado, culpa, traição, morte e redenção - ganham vida nas experiências de cada um."

Rafael Gallo, Melhor Livro de Romance do Ano - Autor Estreante com menos de 40 anos - "Rebentar" (Editora Record)

Nascido em São Paulo, é formado em composição e regência musical pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Compositor e produtor, tem realizado diversos trabalhos para TV, cinema e outras mídias. Atua também como professor universitário nas áreas de design de som e trilha sonora para a produção audiovisual. Réveillon e outros dias, seu primeiro livro, foi vencedor do Prêmio SESC de Literatura de 2012, na categoria de contos. 

Sinopse da Editora: "Depois que seu filho desapareceu aos 5 anos, Ângela dedicou toda a sua vida à busca da criança. Parou de trabalhar, não teve mais filhos, afiliou-se a instituições de busca de crianças desaparecidas. Mas após trinta anos sem nenhum resultado, ela finalmente decide desistir completamente da procura. Além da própria dor e culpa, Ângela precisa enfrentar o julgamento de todos aqueles que de alguma forma estavam envolvidos com sua história. Rebentar é um corajoso e emocionante mergulho nas dores da perda."

Marcelo Maluf, Melhor Livro de Romance do Ano - Autor Estreante com mais de 40 anos - "A imensidão íntima dos carneiros" (Editora Reformatório)

Nasceu em Santa Bárbara D’Oeste, no interior de São Paulo, em 1974. É músico e mestre em artes pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). É autor do livro de contos Esquece tudo agora (2012) e do infantil As mil e uma histórias de Manuela (2013). A imensidão íntima dos carneiros é o seu primeiro romance e foi finalista do Prêmio APCA em 2015. Vive em São Paulo desde 1999.

Sinopse da Editora: "Este é um romance sobre o medo e suas consequências. O medo da guerra, o medo de viver em plenitude, o medo do imigrante, o medo do desconhecido, o medo de se conhecer, o medo da morte, o medo do fracasso. O medo como herança familiar sobrevivendo por gerações e se infiltrando no inconsciente da família. Mas é, entretanto, também, um livro sobre redenção, sacrifício e transformação. Assaad Simão Maluf veio do Líbano para o Brasil ainda menino, depois de viver uma tragédia na família, no ano de 1920, período final do domínio do império otomano. Marcelo, seu neto, não o conheceu. Quando nasceu, em janeiro de 1974, Assaad Simão já havia falecido. Apenas sabia de seu avô pelas histórias que contavam os seus pais e tios. Da distância entre avô e neto, irrompe a narrativa deste romance evocativo, lírico e sensível."
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
>