quinta-feira, novembro 03, 2016

Exposição de pinturas de Bob Dylan

Halcyon Gallery, Londres.
A exposição The Beaten Path, sobre desenhos, aquarelas e pinturas em acrílico de Bob Dylan estará aberta ao público na Halcyon Gallery, em Londres, de 05 de novembro a 11 de dezembro. A Vanity Fair publicou uma matéria com um texto inédito do próprio Dylan sobre as motivações e temas do seu trabalho nesta área: "A ideia era criar imagens que não seriam mal interpretadas ou mal compreendidas por mim ou qualquer outra pessoa", explicou o mais recente Prêmio Nobel de Literatura. Como é praticamente impossível conseguir entrevistas de Dylan, a matéria da Vanity Fair, que apresenta também um vídeo e uma visualização em 360º da exposição, pode ser considerada um furo de reportagem.

Cortesia da Halcyon Gallery
Na verdade, o interesse do polêmico bardo sobre pintura não é novo (ler postagem de 2010 do Mundo de K sobre a exposição "The Brazil Series" clicando aqui), mas certamente irá disparar mais uma sequência de posts contrários e favoráveis nas redes sociais. Independente da sua opinião sobre o valor artístico da pintura do prêmio Nobel de Literatura 2016, recomendo ler o texto de Dylan na Vanity Fair com tradução parcial abaixo. Os fãs logo reconhecerão no texto a descrição da capa de "Before de Flood", álbum duplo ao vivo de 1974, que marcou o retorno de Dylan e The Band aos shows depois da transição para a fase elétrica de sua carreira que foi muito questionada pelo público.

"Em 1974 apresentei o primeiro de muitos shows com a The Band, talvez em oito anos. Nós estávamos em uma arena de hockey em Chicago. Havia talvez 18.000 pessoas. Nós não nos apresentávamos juntos publicamente desde 1966, quando nossos shows causaram uma série de perturbações e tumulto  muita raiva. Agora estávamos em Chicago começando de novo. Não havia nenhuma maneira de prever o que iria acontecer. No final do concerto nós tínhamos tocado mais de 25 ou 30 músicas e estávamos de pé no palco olhando para a audiência. O público estava na semi-escuridão. De repente, alguém acendeu um fósforo. E então mais alguém acendeu outro fósforo. Em pouco tempo, havia áreas da arena que foram envolvidas por fósforos. Em poucos segundos depois disso, parecia que toda a arena estava em chamas e que todas as pessoas tinham acendido fósforos e estavam prestes a queimar o lugar. Nós procuramos a saída mais próxima do palco já que nenhum de nós queria se transformar em chamas. Parecia que nada havia mudado. Se nós pensávamos que a resposta anterior do público aos nosso shows era radical, esta era certamente apocalíptica. Cada um de nós no palco pensou que havíamos realmente conseguido desta vez, que os fãs iriam queimar toda a arena. Obviamente, estávamos errados. Nós não compreendemos e interpretamos  a reação da multidão. O que acreditamos ser desaprovação era realmente um grande gesto de apreciação. As aparências podem enganar." - Tradução de trecho do ensaio de Dylan na Vanity Fair em 02/11/2016.
Bob Dylan and The Band Tour 1974
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
>