Postagens

Vencedores do Prêmio Sesc de Literatura 2018

Imagem
Se você é um escritor iniciante, de qualquer idade, que ainda não publicou o seu livro, seja ele um romance ou antologia de contos, esta é uma das melhores (e poucas) oportunidades (leia aqui o Edital completo de 2018). O Prêmio Sesc de Literatura divulgou os vencedores da versão 2018: Tobias Carvalho e Juliana Leite foram os selecionados na categoria contos e romance, respectivamente (leia aqui matéria do Jornal O Globo).

Segundo os critérios da premiação, são escolhidos, anualmente um romance e um livro de contos inéditos, de autores ainda não publicados. os livros vencedores serão lançados pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares. As comissões finais foram formadas por Daniel Galera e Letícia Wierzchowski (Conto) e Beatriz Rezende e Flávio Carneiro (Romance), que selecionaram os vencedores dentre as obras pré-selecionadas.

Sinopse de "As Coisas" de Tobias Carvalho: "As coisas" é um livro com personagens homossexuais em todos os seus contos, cuj…

Felipe Franco Munhoz - Identidades

Imagem
Felipe Franco Munhoz - Identidades - Editora Nós - 186 Páginas - Direção Editorial de Simone Paulino - Projeto gráfico: Bloco Gráfico - Lançamento: 23/05/2018.
Experimental é um termo insuficiente para definir o que propõe Felipe Franco Munhoz nesta obra que incorpora elementos de várias expressões artísticas como: prosa, poesia, dramaturgia, artes plásticas e música. Partindo de referências da mitologia grega e literatura como, por exemplo, a saga de Fausto e Mefistófeles, um tema recorrente em toda a cultura ocidental, o autor faz uma transposição de personagens clássicos para a nossa época de forma a destacar questões como a crise de identidade, mudanças de gênero e as relações afetivas. Assim, não é de causar surpresa que este novo Fausto seja na verdade uma mulher e encontre com Mefistófeles em plena Rua Augusta.

Não é tão simples acompanhar a velocidade com que o autor lança mão de referências e, até mesmo, mudanças repentinas de idioma para o inglês, alemão ou grego. Logo, é dese…

Mario Levrero - O Romance Luminoso

Imagem
Mario Levrero - O Romance Luminoso - Editora Companhia das Letras - 648 Páginas -  Tradução de Antônio Xerxenesky - Publicação original: 2005, Lançamento no Brasil: 13/04/2018 (Leia aqui um trecho disponibilizado pela Editora).
Este romance póstumo do uruguaio Mario Levrero (1940-2004), em excelente tradução de Antônio Xerxenesky, é o segundo livro do autor lançado no Brasil (o primeiro, Deixa Comigo, foi publicado pela Editora Rocco em 2013 para a coleção "Otra Língua" organizada por Joca Reiners Terron). O estilo do Romance Luminoso é um exemplo do que costumamos classificar como metaficção, ou seja, uma narrativa ficcional que tematiza o próprio processo da escrita literária, transformando o autor em personagem. Contudo, aqui é explorado um tipo de problema bem específico enfrentado durante a elaboração de um texto e, no entanto, comum a muitos escritores: a procrastinação, o adiamento sucessivo da tarefa de escrever, a luta para superar o bloqueio criativo.

Mario Levrero r…

Marcílio Moraes - Entre as estrelas: Aquiles

Imagem
Marcílio Moraes - Entre as estrelas: Aquiles - A saga de um autor de telenovelas - Editora 7 Letras - 140 Páginas - Lançamento: 01/01/2018.
O escritor e dramaturgo Marcílio Moraes foi também professor, tradutor, jornalista, crítico de teatro, publicitário, revisor, dicionarista e assessor técnico da Fundação Nacional de Arte – Funarte. Ele desenvolveu uma longa carreira na televisão brasileira, tendo iniciado a escrever novelas na TV Globona década de 80, no início em colaboração com autores que marcaram época no gênero, caso de Dias Gomes com "Roque Santeiro" e Lauro Cesar Muniz com "Roda de Fogo", mais tarde trabalhou, na mesma empresa, em roteiros de minisséries de sucesso, tais como: "A Grande Família", "Noivas de Copacabana", “Dona Flor e Seus Dois Maridos” e “Chiquinha Gonzaga”. Desde 2005, Marcílio Moraes é autor contratado da TV Record onde escreveu, entre outras, a novela “Vidas Opostas”, vencedora do Troféu Imprensa de 2008 e os seriado…

Matthew Scully - Domínio

Imagem
Matthew Scully - Domínio - Editora Civilização Brasileira - 546 Páginas - Tradução de Catharina Epprecht - Lançamento no Brasil: 26/03/2018
A humanidade tem se preocupado cada vez mais com o bem-estar dos animais, por outro lado nunca antes a tecnologia de extermínio e os métodos de impor sofrimento alcançaram níveis tão avançados, fazendo do nosso "domínio" sobre essas criaturas um ato contínuo de crueldade. O jornalista Matthew Scully escreve sobre uma realidade que evitamos conhecer em detalhes, constatando que o direito dos animais é um dos grandes dilemas morais da nossa época, principalmente quando esses direitos são ignorados devido a interesses econômicos. O autor avalia o tema de diferentes formas, seja por meio da ciência, filosofia ou religião, e a conclusão  óbvia é sempre a mesma: estamos errados.

Para provar seu argumento, Scully investiga as condições de tratamento dos animais em fazendas industrias onde porcos são confinados em massa, sem ver a luz do sol por t…

Finalistas do Golden Man Booker Prize, o melhor do Booker em 50 anos

Imagem
A Fundação Man Booker Prize lançou o prêmio Golden Man Booker em comemoração aos 50 anos da premiação mais importante de literatura contemporânea em língua inglesa. As cinco melhores obras premiadas nas últimas cinco décadas foram escolhidas por cinco juízes, um para cada década, e serão votadas pelo público, no período de 26 de maio a 25 de junho, no site do Man Booker Prize. O vencedor será anunciado em 8 de julho de 2018.

Não foi uma tarefa fácil para os juízes definirem uma relação de apenas cinco finalistas entre os 50 romances premiados na história do Booker. Uma lista de grandes autores, para citar apenas alguns: V. S. Naipaul, William Golding, Salman Rushdie, J. M. Coetzee, Peter Carey, Kazuo Ishiguro, A. S. Byatt, Arundhati Roy, Ian McEwan, Margaret Atwood, John Banville, Anne Enright, Hilary Mantel, Julian Barnes e George Saunders. Segue a relação de cinco finalistas escolhidos pelo júri:

V. S. Naipaul - In a Free State
Publicado no Brasil pela Companhia das Letras como "N…

Maya Angelou - Mamãe & Eu & Mamãe

Imagem
Maya Angelou - Mamãe e Eu e Mamãe - Editora Record, Selo Rosa dos Tempos - 176 Páginas - Tradução de Ana Carolina Mesquita - Lançamento no Brasil: 12/03/2018.
A escritora, poeta e ativista política Maya Angelou (1928-2014) deixou um importante legado em favor da luta pelos direitos civis, fazendo da sua obra um ato de resistência contra a discriminação racial, assim como um símbolo da emancipação feminina nos Estados Unidos. Lançado originalmente em 2013, um ano antes de sua morte, esta foi a última de uma série de sete autobiografias, iniciando com I know why the caged bird sings (Eu sei por que o pássaro canta na gaiola), livro que a popularizou, publicado em 1969.

De fato, a vida de Maya Angelou é inspiradora em vários sentidos. Após a separação dos pais, quando tinha três anos, foi deixada aos cuidados da avó paterna que a criou até os treze anos. Em uma das visitas à mãe, quando tinha sete anos, ela foi estuprada. Após contar para o irmão que havia sido violentada, o agressor foi p…

Olga Tokarczuk leva o Man Booker International Prize 2018

Imagem
A polonesa Olga Tokarczuk é a vencedora do Man Booker International Prize versão 2018 com o romance Flights, lançado no Brasil em 2014 como Os Vagantes pela editora Tinta Negra. O livro narra as histórias de várias personagens como o anatomista holandês do século XVII Philip Verheyen, que descobriu o tendão de Aquiles, passando por um escravo tornado cortesão do século XVIII na Áustria, até uma mulher, no presente, que acompanha o seu marido num cruzeiro nas ilhas gregas.

Além de Olga Tokarczuk, constavam da relação de finalistas (shortlist) deste ano o espanhol Antonio Muñoz Molina, o iraquiano Ahmed Saadawi, a sul-coreana Han Kang (vencedora da versão 2016), a francesa Virginie Despentes e o húngaro László Krasznahorkai (vencedor da versão 2015).

Olga, nascida em 1962, é autora de oito romances e de duas antologias de contos. A versão internacional do Man Booker, um dos mais conceituados prêmios em língua inglesa, foi criada em 2005 para prestigiar as obras de ficção de qualquer país,…

Umberto Eco - Confissões de um jovem romancista

Imagem
Umberto Eco - Confissões de um jovem romancista - Editora Record - 154 Páginas - Tradução de Clóvis Marques - Lançamento: 02/04/2018. 
Somente quando estava próximo a completar 50 anos, Umberto Eco (1932-2016) conseguiu tempo para finalmente escrever o seu primeiro romance, O nome da rosa, publicado em 1980 e que viria a se tornar um dos raros casos de sucesso mundial de vendas e qualidade literária, talvez impulsionado pela adaptação para o cinema. O fato é que o italiano Umberto Eco, que já tinha uma carreira consolidada nos meios acadêmicos como filósofo e linguista, além de bibliófilo nas horas vagas, tornou-se repentinamente um romancista de sucesso.

Confissões de um jovem romancista é composto por quatro ensaios incluídos como parte do programa de palestras Richard Ellmann sobre Literatura Moderna, na Universidade Emory, em Atlanta, Estados Unidos. Apesar do conhecimento enciclopédico do autor, assim como a sua extensa produção acadêmica e teórica na área de semiologia, o texto é …

Paul Beatty - O Vendido

Imagem
Paul Beatty - O Vendido (The Sellout) - Editora Todavia - 320 Páginas - Capa: Pedro Inoue -  Tradução de Rogério Galindo - Lançamento no Brasil: 12/07/2017

Paul Beatty se tornou o primeiro autor norte-americano premiado pelo Man Booker Prize em 2016 com o romance The Sellout, após a adoção de critérios de seleção mais amplos em 2014, quando a organização passou a considerar não somente escritores do Reino Unido, Irlanda e da comunidade britânica, mas também de qualquer outra nacionalidade (EUA, Canadá, Jamaica, Índia, Paquistão etc), desde que a obra tenha sido escrita originalmente no idioma inglês e publicada no Reino Unido.

The Sellout foi traduzido por Rogério Galindo e lançado no Brasil no ano passado pela Editora Todavia com o título de O Vendido, o livro já havia sido premiado nos Estados Unidos com o National Book Critics Circle Award de 2015, chegando a ser comparado pelo júri do Man Booker Prize com obras escritas por Mark Twain e Jonathan Swift, mestres do gênero da sátira. A…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...