Simple Twist of Fate - Bob Dylan

Dylan em foto de 1964

Dylan, 33 anos depois, em foto de 1997

Conhecendo as composições de Bob Dylan, entendemos como é possível a união da poesia com a música. Que outro exemplo melhor, cuja influência no cenário do Rock é francamente desconhecida ou menosprezada pela maioria da imprensa especializada. Bob Dylan, juntamente com os Beatles, Stones e é claro Jimi Hendrix, formaram nos anos sessenta, a base de toda a música que viria a ser consumida no mundo ocidental até hoje.

Algumas letras de Dylan bem poderiam ter sido editadas como pura poesia. É interessante notar que, após os anos sessenta, as letras abandonaram os temas de protesto, direitos civis, etc, para incorporar uma temática mais madura e pessoal.

"Simple Twist of Fate" faz parte de "Blood on the Tracks" (1975), o mais confessional dos trabalhos de Dylan. Um album praticamente conceitual que consegue sintetizar os sentimentos de dor, perda e frustração decorrentes de seu processo de separação. Pode-se notar, de modo claro, a transição do foco narrativo da terceira para a primeira pessoa na última estrofe.

Apesar da voz sofrível de Dylan, de sua personalidade estranha, de estar sempre tentando "desconstruir" suas músicas nos shows com releituras incompreensíveis, apesar de tudo isto, seu legado poético continua influenciando gerações inteiras em vários países.
Impossível traduzir poesia sem alterar o conjunto da obra original do autor. A tradução poderá ser pior ou até mesmo melhor (difícil no caso de Dylan), mas nunca o mesmo efeito será obtido.


A tradução livre abaixo, de Luís Louceiro, está incluída no livro "Bob Dylan - A Estrada Revisitada", organizado por Isabel Bing da Editora Iglu (1992).

Simple twist of fate
(Blood on the tracks - 1975)


They sat together in the park
As the evening sky grew dark,
She looked at him and he felt a spark
Tingle to his bones.
'Twas then he felt alone and wished
That he'd gone straight
And watched out for a simple twist of fate.

They walked along by the old canal
A little confused, I remember well
And stopped into a strange hotel
With a neon burnin'bright.
He felt the heat of the night
Hit him like a freight train
Moving with a simple twist of fate.

A saxophone someplace far off played
As she was walkin' by the arcade.
As the light bust through a beat-up shade
Where he was wakin' up,
She dropped a coin into the cup
Of a blind man at the gate
And forgot about a simple twist of fate.

He woke up, the room was bare
He didn´t see her anywhere.
He told himself he didn´t care,
Pushed the window open wide,
Felt an emptiness inside
To which he just could not relate
Brought on by a simple twist of fate

He hears the ticking of the clocks
And walks along with a parrot that talks,
Hunts her down by the waterfront docks
Where the sailors all come in.
Maybe she´ll´pick him out again,
How long must he wait
Once more for a simple twist of fate.

People tell me it´s a sin
To know and feel too much within
I still believe she was my twin,
But I lost the ring.
She was born in spring
But I was born too late
Blame it on a simple twist of fate

Simples guinada do destino
(tradução livre de Luís Louceiro)


Sentaram-se os dois no parque um dia
Enquanto o céu da tarde escurecia,
Ela o olhou, e ele sentiu que o consumia
Uma chama - até os ossos.
Sentiu-se então só e com remorsos
Por ter cometido tanto desatino
E esperou por uma simples guinada do destino.

Caminharam ao longo de um velho canal
Um pouco confusos, eu bem me lembro
E pararam num hotel estranho
Com uma luz de neon a brilhar.
Ele sentiu uma rajada quente de ar
Atingi-lo, como um trem de carga se movendo
Com uma simples guinada do destino.

Um saxofone ao longe, tocou
Enquanto ela, pela arcada, caminhou.
Enquanto a luz, por um candeeiro surrado, jorrou
Onde ele estava acordando,
Ela acabou então jogando
Uma moeda ao cego no portão
E esqueceu a guinada do destino, então.

Ele acordou, o quarto estava vazio
Ele a procurou, mas em lugar algum a viu.
Pensou que não se importava e abriu
A janela de par em par,
Sentiu um vazio nuclear
Com o qual não podia se relacionar
Trazido por um simples, porém fatal guinar.

Agora só ouve relógios a tiquetaquear
E anda com um papagaio que sabe falar,
Persegue-a pelas docas - à beira mar
Onde marinheiros descem do convés.
Talvez ela o escolha uma outra vez,
Mas, quanto tempo terá que esperar
Mais uma vez, para seu destino mudar?

As pessoas me dizem que é pecado
Saber e sentir de modo exagerado.
Que ela era minha alma gêmea, tenho acreditado,
Mas, perdi essa aliança e a era.
Ela nasceu na primavera,
Mas, eu nasci tarde demais
Culpem-se estas simples guinadas fatais.


2 comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 melhores distopias da literatura

20 frases que mostram como o xadrez não é um jogo

Os meninos da rua Paulo - Ferenc Molnár

As 20 melhores utopias da literatura

20 personagens femininas da literatura mundial

As 20 obras mais importantes da literatura francesa