Reabertura da Biblioteca do Vaticano

Biblioteca Apostólica Vaticana

Está programada para o dia 20 de setembro, próxima segunda-feira, a reabertura da Biblioteca Apostólica Vaticana (clique aqui para conhecer o site) após um período de recesso de três anos e custo de US$ 11,5 milhões para reformas que incluíram o reforço das fundações e um novo sistema de climatização para proteção dos manuscritos e obras raras, mas também outras novidades high-tech da área de segurança como a instalação de um circuito fechado de TV e a inclusão de chip para emissão de sinais de rádio em cada um dos 70.000 volumes, atualmente armazenados em um bunker à prova de bombas.

A Biblioteca, que guarda raridades como as obras originais de Virgílio, foi iniciada pelo Papa Nicolau V (1397-1455) em 1450 e conta com uma das maiores coleções de manuscritos do mundo que incluem a BIblia mais antiga conhecida do ano de 325,  o "Codex B", presumivelmente uma das 50 Bíblias organizadas pelo Imperador Constantino, o prmeiro líder romano cristão. Em uma próxima etapa do processo de modernização da Biblioteca está prevista a digitalização dos documentos, mas calcula-se em dez anos o prazo para conclusão deste ambicioso projeto.

Além dos livros e manuscritos raros, a Biblioteca do Vaticano armazena também 100 mil gravuras e desenhos, 300 mil moedas e medalhas e quase 20 mil objectos artísticos. É permitido o direito de consulta e pesquisa dos documentos, limitado anualmente a 5.000 pesquisadores e estudiosos no nível de pós-graduação, mas, infelizmente, somente ao Papa é concedido o benefício de retirar um livro ou documento da Biblioteca. Não é para menos que é conhecida também como a Biblioteca do Papa.

Biblioteca Apostólica Vaticana
18 comentários
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Os 20 melhores sites literários na internet

As 20 melhores distopias da literatura

Os meninos da rua Paulo - Ferenc Molnár

As 20 melhores utopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

Explicação da Eternidade, um poema de José Luís Peixoto