As fotos da vida como ela deveria ser, por Robert Doisneau

Robert Doisneau
"O dente" (1956) e "A informação escolar" (1956)

O fotógrafo Robert Doisneau (1912-1994) declarou uma vez  que "não tirava fotos da vida como ela é, mas sim de como queria que ela fosse". É exatamente o que sentimos ao notar nas fotos acima o ar de descoberta com que os garotos inspecionam o dente do colega na sala de aula ou a expressão de concentração do menino que parece efetuar algum complicado cálculo mental, enquanto o seu vizinho tenta com o canto do olho copiar as respostas. Emoções simples e que andam meio esquecidas, sendo hoje o fotojornalismo mundial apenas um espelho de crueldades intermináveis.

As crianças da praça Hébert
"As crianças da praça Hébert" (1957)

Robert Doisneau ficou conhecido como o fotógrafo das ruas de Paris e do cotidiano do povo francês, mas o sentimento despertado por suas imagens é universal, prova do valor artístico do seu trabalho. No caso dele, a técnica não é tão importante quanto o flagrante do inesperado, a história por trás de cada imagem no mesmo estilo de Henri Cartier-Bresson. Afinal, é possível ser mais feliz do que o menino da foto acima ao alcançar o topo do poste em um momento de superioridade sobre os amigos lá embaixo?

O beijo do Hotel de Ville
"O beijo do Hotel de Ville " (1950)

No mundo digital e do excesso de cores banalizadas pelo uso de smartphones, as fotos em preto e branco de Doisneau são como marcos da história, assim como o beijo eternizado nas calçadas de Paris, uma das imagens mais românticas de todos os tempos, quem dera a vida fosse sempre assim. Para conhecer mais do trabalho de Robert Doisneau e visitar a galeria de fotos no site oficial clique aqui.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

20 frases que mostram como o xadrez não é um jogo

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 capas de discos que marcaram época

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

Exposição World Press Photo 2017 no Rio de Janeiro

Sheyla Smanioto - Desesterro