Pierre Pellegrini e a fotografia da solidão

Dia de chuva, fotografia de Pierre Pellegrini
Dia de chuva, fotografia de Pierre Pellegrini
O fotógrafo suíço Pierre Pellegrini, nascido em 1968, dispensa o elemento humano nas suas fotografias em preto e branco que acabam sempre transmitindo uma sensação de tristeza e solidão (ver outros trabalhos no portfolio do fotógrafo em seu site oficial). As composições nebulosas da natureza, geralmente árvores, revelam paisagens que não parecem fazer parte do mundo real (este sim, infelizmente, cada vez mais triste) devido à técnica da longa exposição com sua câmera digital Hasselblad 503 CW. Foi difícil escolher tão poucos exemplos dessas belas composições, imagens excelentes para se utilizar em uma capa de romance ou antologia de contos não acham?

Água e vento, a força da natureza, fotografia de Pierre Pellegrini
Água e vento, a força da natureza, fotografia de Pierre Pellegrini
Pierre Pellegrini se considera um fotógrafo amador (conheça mais sobre sua técnica nesta entrevista), que inicialmente tentou seguir a carreira de arquiteto, ele aprendeu que "a fotografia representa uma forma maravilhosa de se comunicar e, ao mesmo tempo, dar aos espectadores a chance de sentir as emoções". Um olhar que procura locais que poderiam pertencer a qualquer época ou local do hemisfério setentrional, já que muitas vezes a neve destaca a impressão de solidão em suas fotos que surpreendem pela beleza do cenário. Ver a seleção de outros trabalhos de Pellegrini nos sites: art limited, pentaprism e fotoblur.

Esperando para partir, fotografia de Pierre Pellegrini
Esperando para partir, fotografia de Pierre Pellegrini
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Tianjin Binhai Library, a mais nova biblioteca da China

Jesmyn Ward vencedora do National Book Award 2017

As 20 melhores distopias da literatura

Fernando Morais - Corações Sujos

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura francesa