Ricardo Piglia (1941-2017)

Literatura argentina
"Sobre aquilo que não se pode falar, o melhor é calar, dizia Wittgenstein. Como falar do indizível? Essa é a pergunta que a obra de Kafka tenta, repetidamente, responder. Ou melhor, disse, sua obra é a única que, de maneira refinada e sutil, atreve-se a falar do indizível, daquilo que não se pode nomear. Que diríamos hoje que é o indizível? O mundo de Auschwitz. Esse mundo está além da linguagem, é a fronteira onde se encontram as cercas da linguagem. Arame farpado: o equilibrista caminha, descalço, sozinho lá em cima, e procura ver se é possível dizer alguma coisa sobre o que está do outro lado."
 Respiración Artificial - Ricardo Piglia
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

20 mortes inesquecíveis da literatura mundial

Arthur Rimbaud - Poesia Completa

As 20 melhores distopias da literatura

Os meninos da rua Paulo - Ferenc Molnár

Writer´s Rooms - The Guardian

José Eduardo Agualusa - Teoria Geral do Esquecimento