Minha lista de favoritos ao Nobel de Literatura 2017

Literatura

O Prêmio Nobel de Literatura 2017 será anunciado na próxima quinta-feira, 05/10, segundo divulgou a Academia Sueca em seu site oficialNeste momento, as casas de apostas apresentam a seguinte colocação para os três primeiros favoritos: Ngugi Wa Thiong'o, Haruki Murakami e Margaret Atwood.

A premiação é concedida anualmente desde 1901 e considera o conjunto da obra de um autor vivo, muitas vezes com uma orientação fortemente política ou muito questionada pela comunidade literária internacional, como foi o caso da escolha de Bob Dylan em 2016. Aproveito para informar a minha lista PESSOAL dos seis favoritos ao Nobel deste ano e que obviamente tem muito pouca chance de acertar, mas vale pela diversão.

Literatura portuguesa
António Lobo Antunes (Portugal) - Para aqueles que buscam uma leitura leve e agradável não recomendo nenhum dos romances dele, tanto em relação à escolha dos temas quanto à técnica narrativa, já que é um autor que exige atenção redobrada do leitor devido à mudança constante da voz do narrador (polifonia) e a mistura entre passado e presente (simultaneidade). Para conhecer mais sobre Lobo Antunes visitem algumas resenhas e matérias sobre ele no Mundo de K seguindo os links: "Conhecimento do Inferno", "Explicação dos Pássaros", "O Trabalho sem fim do Escritor", "Crônica Inédita de António Lobo Antunes", "As 20 Obras mais Importantes da Literatura Portuguesa".

Literatura espanhola
Javier Marías (Espanha) - Simplesmente adoro a sua prosa caudalosa e as deliciosas e longas frases que se ramificam em múltiplas digressões, estilo que me faz lembrar do saudoso José Saramago. já escreveu mais de trinta livros entre romances, contos e ensaios traduzidos para 40 idiomas e 6 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Ele também publica artigos com regularidade para o jornal El País e mantém atualizado o seu blog. Para conhecer mais sobre Javier Marías no Mundo de K: "Quando fui Mortal", "Assim Começa o Mal", "Os Enamoramentos", "As 20 melhores obras em castelhano dos últimos 25 anos".
Literatura africana
Mia Couto (Moçambique) - Vencedor do prêmio Camões 2013 e primeiro autor em língua portuguesa a ser selecionado como finalista do Man Booker International Prize na sua versão de 2015, já é um nome consagrado na literatura mundial e que fiquei conhecendo pela primeira vez por meio de uma citação dele relacionada com a África, mas igualmente verdadeira para o Brasil e outras ex-colônias: "A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos". Para conhecer mais sobre Mia Couto no Mundo de K: "Terra Sonâmbula", "Cada homem é uma raça", "Vozes Anoitecidas", "Mulheres de Cinzas", "Sombras da Água", "20 citações para conhecer a sabedoria de Mia Couto".

Literatura norte-americanaPhilip Roth (EUA) - Talvez o maior escritor norte-americano da atualidade, é apontado como favorito a cada ano para o Nobel de Literatura, não sem merecimento. Recebeu o Prêmio Pulitzer na categoria de ficção pelo romance Pastoral Amercana em 1998, Prêmio PEN/Faulkner por três vezes, PEN/Nabokov em 2006 e o PEN/Saul Bellow em 2007 para citar apenas alguns. Para conhecer mais sobre Philip Roth no Mundo de K: "O Animal Agonizante", "Fantasma Sai de Cena", "Patrimônio", "Prêmio Príncipe de Astúrias 2012".

Literatura israelense
Amós Oz (Israel) - Amós Oz é uma referência na área de cultura, sempre citado nas listas de favoritos de cada ano ao prêmio Nobel de Literatura, mas, por outro lado, muito criticado em Israel devido à sua posição política, já que é defensor de uma solução pacifista para os conflitos entre judeus israelenses e árabes palestinos, uma posição que parece cada vez mais difícil de defender devido à herança de ódio na região do Oriente Médio. Para conhecer mais sobre Amós Oz no Mundo de K: "De repente nas profundezas do bosque", "Judas", "Amós Oz e David Grossman avançam para a shortlist do Man Booker International Prize 2017".

Literatura brasileiraLygia Fagundes Telles (Brasil) - Praticamente impossível, mas que sonho lindo seria se esta grande autora brasileira  tivesse, aos 94 anos, um reconhecimento como este ainda em vida. Vencedora do Prêmio Camões 2005, romancista e contista. O talento de Lygia no domínio da narrativa curta é comparável aos maiores mestres do gênero, tais como Tchekhov e Nabokov. Para conhecer mais sobre Lygia Fagundes Telles no Mundo de K: "Ciranda de Pedra", "Antes do Baile Verde", "As 20 obras mais importantes da literatura brasileira", "20 grandes escritoras brasileiras".
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

Olga Tokarczuk leva o Man Booker International Prize 2018

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

Poemas de Paul Éluard

Umberto Eco - Confissões de um jovem romancista

As 20 melhores distopias da literatura